conferência

EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Escola Presidente Costa e Silva realiza com sucesso Conferência das Águas

O evento conscientiza os participantes a preservarem a água

Publicado em: 12/04/2018 por Domingos Cezar

Secretaria de Educação

Escola Presidente Costa e Silva realiza com sucesso Conferência das Águas

Evento contou com apresentação artística dos alunos e entrega de material educativo sobre uso racional de água potável (Foto: Patrícia Araújo)

Alunos, pais, professores e convidados da Escola Municipal Presidente Costa e Silva realizaram nesta quinta-feira, 12, a I Conferência sobre o Meio Ambiente. Além dos debates e apresentação de pesquisa de campo realizada pela escola, evento contou com apresentação artística dos alunos e entrega de material educativo sobre uso racional de água potável. 

A mesa do debate foi formada pelos professores Maria das Graças Pereira; Daniel Souza; Hellen Kati Bueno; Xerxes Aguiar; Erica Ventura; Samir Rolim; e pelo ambientalista Domingos Cezar, representando a Fundação Rio Tocantins – Memorial do Pescador; e a professora Maria da Piedade Silva, supervisora das conferências das escolas municipais, representando o secretário municipal de Educação, Josenildo José Ferreira.

Abrindo o diálogo, o professor Xerxes Aguiar apresentou vídeo de regiões do mundo onde os rios e lagos extinguiram-se, muito embora há poucos anos atrás produziam pescado. “Isso que aconteceu nessas regiões pode acontecer aqui também se não preservarmos nossos rios”, advertiu.

A professora Hellen Kati que participou da Conferência Mundial das Águas, realizada recentemente em Brasília, falou sobre as mudanças climáticas, induzidas pelo homem. Ela destacou ainda os desastres ambientais causados pelas grandes empresas.

Já o professor Daniel Sousa fez menção ao trabalho de pesquisa que os alunos realizaram no riacho Santa Teresa, o mais próximo da escola. “Ali observamos os danos ambientais, uma vez que pessoas jogam todo tipo de lixo entulhando o riacho que o faz transbordar com as chuvas”.

O ambientalista Domingos Cezar lembrou que o rio Tocantins atingiu em 1980, mais de 18 metros acima do nível normal. “Hoje ele não passa de 6 metros, o que significa que nesses 34 anos já reduziu dois terços de sua capacidade”, alertou o diretor da Fundação Rio Tocantins.

Na previsão de Domingos Cezar, o rio poderá secar como no ano passado, quando ele atingiu o seu mais baixo nível no período de estiagem. “O rio só voltará a ser caudaloso, quando replantarmos as nascentes dos riachos que são as veias do Tocantins”, afirmou.

Ele parabenizou professores e alunos por desenvolver desde o ano passado um projeto de conscientização que tem como tema: Cuidando das Águas de nossa Comunidade, cuidando das Águas de nosso Brasil, que vem sendo levado a efeito junto à comunidade.

conferência

Apaixone-se por Imperatriz