jeis

JEIS 2019

Tênis de mesa destaque estadual e favorito ao Parajeis

Também chamada pingue-pongue e mesatenismo, a modalidade teve o seu início na Inglaterra no século XIX

Publicado em: 14/05/2019 por Dema de Oliveira

Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude

Tênis de mesa destaque estadual e favorito ao Parajeis

Atleta do tênis de mesa, aluno da Escola Municipal José de Alencar e campeão nos Jogos Escolares de Imperatriz de 2017, João Pedro dos Santos Lima, 12 anos (Foto: Arquivo)

No limiar dos XXXVIII Jogos Escolares de Imperatriz, Jei's 2019, a Secretaria Esporte, Lazer e Juventude, Sedel, se prontificou a falar das 23 modalidades esportivas que serão disputadas na competição, que terá sua abertura no dia 31 de maio de 2019. Três modalidades esportivas já foram alvos de dissertação: atletismo, badminton e futsal, agora chegou a vez do tênis de mesa.

O Tênis de Mesa é uma das modalidades esportivas mais populares do Mundo, se considerado pela quantidade de jogadores. Também, conhecido opor pingue-pongue e mesatenismo, essa modalidade esportiva teve o seu início na Inglaterra no século XIX. Inicialmente foi chamado de ping pong, mas alguns anos depois se tornou uma marca registrada e foi convencionado a se chamar de tênis de mesa. Ainda é considerado um esporte com a bola mais veloz do mundo, cuja raquete pode produzir uma força motriz de grande efeito.

O esporte se tornou popular no início de 1921 data que marcou a associação de tênis de mesa e a Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), no ano de 1926. O primeiro mundial foi no ano seguinte, em Londres e o esporte se tornou uma modalidade olímpica em 1988. No ano de 2000 houve uma modificação no formato das bolas, que foram oficialmente substituídas  que passou de 38 para 40 mm, com a finalidade de aumentar a resistência que o ar aplica sobre a bola durante o jogo, tornando-o mais lento.

Atualmente a China é o país que lidera o ranking em popularidade do esporte, com mais de 10 milhões de adeptos devidamente registrados na federação. Esta enorme marca se deu devido a propagação do esporte pelo governo chinês, principalmente porque o tênis de mesa tem pouca utilização do espaço físico. No mundo todo são 40 milhões de adeptos federados e aproximadamente 300 milhões, cuja prática é esporádica.

No Brasil, o tênis de mesa desembarcou e começou a desenvolver por volta de 1905 em São Paulo, trazido por turistas ingleses. Em 1912, foi dado início das competições organizadas, quando foi disputado o primeiro campeonato por equipes, na cidade paulista, tendo como campeão o Vitória Ideal Clube.

As regras do tênis de mesa são especificas, uma partida é disputada em sets ímpares, os torneios no âmbito nacional possuem padrão de disputa com um melhor de 5 sets e os internacionais cujo limite são 7 sets. Vence a partida o atleta que vencer 3 ou 4 sets. A contagem do set é contado até 11 e se houver empate, será somado mais dois pontos de vantagem. Para iniciar o jogo, começa com o saque de um dos adversários e segue a marcação de pontuiação em geral.

Os acessórios necessários para a prática de tênis de mesa são:
- Mesa, no formato retangular na medida de 2,74 de comprimento, 1,52 de largura e 0,76 de altura;
- Rede, instalada na altura de 15,25 cm e 15,25 de comprimento para fora de cada lado;
- Bola, feita de material sintético celulóide ou plástico, com diâmetro de 40mm, cujo peso é de 2,74 gramas, cor laranja ou branca;
- Raquete, com lâmina plana e firme, feita em material que seja 85% de madeira natural, sendo um lado coberto com borracha.

Imperatriz 

Nos Jogos Escolares de Imperatriz de 2018, a grande campeã da modalidade foi a escola José de Alencar, que inclusive tem o campeão do Parajeis daquele ano. O professor Joaquim Nazaré Rodrigues é o responsável pelo time campeão.

Atleta do tênis de mesa, aluno da Escola Municipal José de Alencar e campeão nos Jogos Escolares de Imperatriz de 2017, João Pedro dos Santos Lima, 12 anos, há quatro pratica o esporte que tanto ama. Incentivado pelos irmãos, que jogavam, e responsáveis por apresentar-lhe o esporte, também fez a opção por esta modalidade. “Fui gostando do esporte e me dedicando aos treinos que acontecem diariamente, com aproximadamente três horas de duração, pela manhã e, às vezes, durante à tarde também”.

A deficiência física, conhecida como deformidade congênita dos pés em valgo, não foi impedimento para João Pedro seguir no esporte e nas competições, sempre em patamar de igualdade com os participantes sem deficiência. Deste ano realizaremos a 2ª edição dos Parajeis, o atleta participará das competições de forma igualitária e adequada para sua modalidade.

jeis

Apaixone-se por Imperatriz