Saúde

COVID-19

SAMU adota protocolo interno e EPIs para atender casos suspeitos do novo coronavírus

Equipes também participaram de treinamentos

Publicado em: 26/03/2020 por João Rodrigues

Secretaria de Saúde

SAMU adota protocolo interno e EPIs para atender casos suspeitos do novo coronavírus

Profissionais do SAMU em atendimento a um chamado da população. (Foto: Divulgação)

Profissionais do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU 192), Regional Imperatriz, estão trabalhando com Equipamento de Proteção Individual, EPIs, específicos para atender pacientes com suspeita do Novo Coronavírus (Covid-19). Adquiridos pela gestão municipal, os EPIs são macacões descartáveis, luvas óculos de proteção, máscara modelo PFF2, protetor facial, botas impermeáveis, propé e avental descartáveis .

As equipes também participaram recentemente de dois treinamentos, um ministrado pela Secretaria de Estado da Saúde, SES, e o outro pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica, quando uma especialista em infectologia abordou sobre os fluxos de todos os serviços de saúde existentes no Município.

Ao fim das capacitações, além do protocolo geral do Ministério da Saúde e Plano de Contingência Estadual, as equipes do SAMU implantaram um protocolo interno para o atendimento das demandas espontâneas e transferências de pacientes com sintomas do Covid-19.

A coordenadora do Núcleo de Educação Permanente, NEP, do SAMU, Tatiara Ghader, explicou que o fluxo de atendimento interno do SAMU 192 Regional de Imperatriz , em  casos suspeitos de Covid-19, acontece da segue um fluxo determinado através do atendimento  por demanda espontânea ou transferência de pacientes. Na primeira situação, o paciente liga para a Central 192 solicitando o atendimento,  o médico da regulação faz as orientações se  caso gripal encaminha para UBS, isolamento domiciliar ou para Upas ou Hospitais. Na segunda  situação, são as Unidades de Pronto Atendimento, UPAS, e Hospital Municipal de Imperatriz, HMI, entre outros que solicitam  para a Central 192 e pedem a transferência do paciente entre as unidades de saúde.

“Recebendo a solicitação,  a equipe da regulação  comunica o quadro do paciente às unidades hospitalares  de destino em caso de demanda espontânea e o SAMU faz o atendimento,  e logo após  é encaminhado  para o hospitais de referência. Nas transferências, adotamos também, os cuidados como:  melhoramento da ventilação da ambulância, a  paramentação  adequada da equipe, e o reforço  sobre os insumos dentro do veículo e, é claro , o uso sempre de máscara N95 para a   prevenção”, disse a coordenadora do Núcleo de Educação Permanente, NEP, do SAMU, Tatiara Ghader.

Durante o atendimento , a equipe fornece máscara ao paciente e realiza os cuidados necessários. As unidades estão alinhadas quanto ao serviços relacionados e, os  casos suspeitos são comunicado à toda rede de saúde. Concluindo  o atendimento do SAMU ao local de destino, a ambulância é recolhida até que seja feita a higienização seguindo protocolos do Ministério da Saúde. Limpar e desinfetar vale para as duas forma de atendimento.

“Nós, do SAMU estamos preparados, na linha de frente, sempre para atender a população que necessita e seguindo  sempre as recomendações do Ministério da Saúde”, garantiu a coordenadora geral do SAMU, Josemkelma Melo dos Santos Costa.  Ela acrescentou a orientação aos cuidados com os idosos, que devem evitar aglomerações e, em casos de síndrome gripal, com desconforto respiratório,  ou piora dos  problemas de doença crônica em que não conseguirem ir sozinhos ao pronto socorro, podem ligar para o SAMU 192 que as equipes estão de prontidão. 

”A equipe médica do SAMU de Imperatriz está 24 horas à disposição da sociedade para que possamos orientá-la da melhor forma possível, tanto nas necessidades, dúvidas, quanto nas medicações, isolamento, doenças, intervenções e atendimentos de pacientes graves”, observou o coordenador-médico do SAMU, Raul Lins.

Estrutura

O SAMU Regional Imperatriz possuiu nove equipes, sendo sete Unidades Básicas, USB e duas Unidades de Suporta Avançado, USA, que funcionam como uma UTI e uma Central de Regulação de Urgência- CRU, que regulam 16 municípios em todo o estado.

 

Saúde

Apaixone-se por Imperatriz